Meus momentos, pouquinho de mim... ;)

Meus momentos, pouquinho de mim... ;)
Agosto mês do folclore...profissão professora ;)

sábado, março 02, 2013

QUEM EDUCA MARCA O CORPO DO OUTRO 
Fátima Freire Dowbour



Você professor (a) já pensou em algo tão profundo assim, que o ato de educar "marca o corpo do outro"? Certa vez, um livro que vi "QUEM EDUCA MARCA O CORPO DO OUTRO" me despertou pensar nisso, o ganhei tempos atrás mas, tenho uma relação gostosa, estranha e intrigante com a leitura nem sempre o ato de querer ler tanto, me faz realizar logo em seguida, então este ano 2013 foi a vez dele e me pergunto: - Como demorei tanto a faze-lo, a degusta-lo, a vivencia-lo com amor?

A Fátima Freire Dowbour, traz muito em suas raízes mas, o amor, o elo surge com a presença do que é só seu, próprio do seu escrever, poetizar e encantar, realmente posso dizer que me senti me educando a ser educador, a ser marcada pelo outro, por ela e quem realizou essa obra.

Ao certo se puderes ler, muito do que marcou te marcará; ou, o que não me marcou com tamanha intensidade o faça com você mas, meu desejo é que leias e tenhas e sintas esta emoção de ser "marcado e perceberes o quanto marcas a vida do outro".

Falando assim, me tento, tento-me a compartilhar o que a mim me marcou....

"Corpo que tem criança interna viva é corpo irrequieto e não parado, é corpo solto e não amarrado, é corpo falante e não mudo. Olhar de quem tem criança interna é olhar cheio e não vazio, é olhar brilhante e não opaco, é olhar direto e não evasivo.

Foi assim que passei a dar importância aos corpos e aos olhares de professores em seu processo de formação, com a intenção de trabalhar o acordar da criança interna daqueles que a tinham dormindo e de "engravidar" aqueles que a tinham perdido." pág. 28

"Dizem que ela anda por aí procurando...
Aquelas que querem caminhar
Pelas doces salgadas águas do mar

Dizem que ela anda por aí procurando...
Aquelas que querem saber
Como é lá embaixo nas escuras terras do ser

Dizem que ela anda por aí procurando...
Aquelas que gostam de cantar,
Cantar cantigas de ninar

Dizem que ela anda por aí procurando...
Aquelas que perderam a candura
Do ar de criança ao anoitecer, 
Para lhes devolver..." pág. 29

Sendo assim que você possa ter oportunidade de ler o que li, e de caminhar, saber, cantar a "candura do ar de criança" que há dentro de ti...

Vida que sigue
Verônica Pedrosa


Nenhum comentário:

Postar um comentário